Animes no fogão, parte 2: Toradora!

Preparem os talheres, otakus! Pois um homem que não sabe cozinhar é um homem nu!

toradora análise comentários review

 

Com a boa recepção do texto de ontem, hoje volto com mais culinária animística. E o anime escolhido foi Toradora!, provavelmente minha comédia romântica favorita. Transmitida entre 2008 e 2009, a obra foi a precursora de uma trilogia autoral, por assim dizer, sob a batuta da roteirista Mari Okada e do diretor Tatsuyuki Nagai. Após trabalharem juntos em Toradora!, a dupla foi responsável por AnoHana (2011) e Gundam: Iron-Blooded Orphans (2015-17), ambos fortemente recomendáveis.

Quanto a Toradora!, poucos animes possuem uma dinâmica tão interessante entre seus personagens centrais. Ryūji gosta de Minori, a melhor amiga de Taiga (dublada por Rie Kugimiya, a tsundere por excelência). Taiga gosta de Kitamura, o melhor amigo de Ryūji. Assim, os opostos Ryūji e Taiga apertam as mãos, decidindo que ajudarão um ao outro com seus objetivos amorosos. Para temperar a trama, surge Ami Kawashima, ao mesmo tempo a mais madura e a mais infantil do grupo.

 

toradora análise comentários review

 

A premissa, inovadora para a época, hoje é recauchutada em incontáveis animes esquecíveis a cada temporada — uma prova do sucesso e influência de Toradora! na indústria até hoje.

A meu ver, o segundo encerramento da série, “Orange”, simboliza os laços entre esses personagens. Todos sentadinhos, comendo uma tart de laranja (tart é um tipo de torta). É raro vermos um momento de calmaria e paz entre eles ao longo de Toradora!, e é em Orange que sentimos um gostinho de como seria um tarde tranquila e desarmada com essas pessoas. Kitamura não aparece no encerramento, é verdade, mas dá pra entender; seu papel na série é bastante secundário em alguns arcos. Abaixo, deixo o vídeo de Orange — por sinal, a música que mais gosto no anime.

 

 

A importância da torta de laranja em Toradora! é tão discreta quanto poética. Ryūji, como sempre, é um fofo e faz todo o trabalho sozinho. E as três gurias o visitam, cada uma deixando bem claras as suas personalidades: Taiga aparece com a cara fechada, e raspa o prato no fim das contas; Minori é divertida, a única que come com as mãos; Ami nunca perde a classe e o ar de superioridade, até quando faz algo mundano como comer uma torta. A coisa mais adorável, pra mim, é o fato de Orange literalmente mostrar cada passo de como se faz uma torta de laranja. Você nem mesmo precisa procurar a receita. Você a aprende assistindo Toradora!

Mas como a minha versão da torta é um pouco diferente, vou listar a receita clássica, vista em Orange, e pontuar as alterações que fiz. Como é natural, deixo ao leitor a escolha pela melhor abordagem; cada um faz a torta de laranja que desejar. O que importa de verdade é imprimir o sentimento por Toradora! na receita, e com certeza o resultado final vai preencher seu estômago com amor.

 

Receita de tart de laranja:

1/2 xícara de mel
1/4 xícara de suco de laranja
1 laranja bem descascada, cortada em fatias fininhas
3/4 xícara de manteiga, em temperatura ambiente
1 xícara de açúcar (eu usei 1/2, a laranja já estava bem docinha)
2 ovos grandes
1 colher de sopa de casca de laranja ralada (pode ralar a própria laranja da qual se extrairá o suco)
1 1/2 xícara de farinha (eu usei farinha de arroz)
1 colher de sopa de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
1/3 xícara de leite

  1. Numa frigideira antiaderente em fogo médio-alto, misture o mel e o suco de laranja até que ferva. Cozinhe sem mexer até que a mistura fique “espumosa”, ligeiramente engrossada, algo que leva uns 2-4 minutos. Deixe que o xarope esfrie até engrossar, em cerca de 15 minutos.
  2. Em uma tigela grande, bata a manteiga e o açúcar até misturarem bem. Adicione um ovo de cada vez, batendo bem após cada adição. Misture também as raspas de laranja.
  3. Em outra tigela, misture a farinha, o fermento em pó e o sal. Desta mistura, separe metade e acrescente à mistura da manteiga, batendo até incorporar. Depois, adicione o leite e a outra metade da mistura de farinha, novamente batendo até incorporar.
  4. Numa forma (eu usei forma de bolo), espalhe e nivele as fatias de laranja. A massa deverá ser despejada sobre as fatias.
  5. Cozinhe em 350º, durante uns 30 minutos (no meu forno deu 50 minutos, mas vai do forno de cada um), ou até que a torta passe no teste do palito. Depois, deixe esfriar por 5 minutos.
  6. Retire a torta da forma, utilizando um prato. As fatias de laranja deverão estar uniformemente cobrindo a torta. Despeje o xarope sobre a torta (se necessário, reaqueça um pouco o xarope). A torta pode ser servida ainda quente ou resfriada.

 

Meu resultado foi esse aqui:

 

toradora análise comentários review

O xarope cobriu totalmente as fatias de laranja, dá pra ver apenas o contorno delas

toradora análise comentários review

Aqui dá pra ver a diferença causada pela farinha. Ao contrário do trigo, a farinha de arroz “infla” menos quando é assada. Com isso, a torta não ficou tão macia quanto um bolo, mas levemente crocante. Ou seja, eu fiz um belo (e saboroso) biscoitão de laranja! 😀

 

E essa foi a minha experiência com o tart de laranja de Toradora! Será que Taiga e companhia apreciariam as mudanças que fiz na receita? Diga nos comentários se você irá fazer sua própria torta de laranja, e me recomende outras receitas animísticas para novas postagens culinárias aqui no blog. Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s