BEDA #15 – Não Entenderam Sushi Police

E aí, pessoal, tudo bem com vocês? Na verdade, eu deveria ter feito esse post há meses, mas eu só tive vontade e inspiração agora pra comentar sobre esse anime que muita gente odiou, mas poucos entenderam qual foi a dele.

beda 15 blog everyday april abril 2017 opm comentarios analise review anime sushi police comida cultura


BEDA #15

Antes de mais nada, vamos repassar aqui a sinopse de Sushi Police para quem não viu ficar a par e quem viu, se lembrar do que se trata.

“Com os Jogos Olímpicos de 2020 de Tóquio chegando, há também um boom de sushi em todo mundo!

Mas o que fazer com todo esse sushi bastardo lá fora?

O governo japonês forma uma equipe com outras autoridades ao redor do mundo e estabelece a World Food-culture Conservation Organization (WFCO) para proteger e promover a autêntica cozinha local. Então a WFCO implanta a 9º divisão de supervisão da culinária japonesa no interior, a Sushi Police, notória por sua conduta agressiva e por incomodar qualquer um que sirva comida japonesa não-autêntica nos EUA, Rússia, França, China, etc. Eles farão o que for necessário para eliminar o mau sushi, e logo serão desprezados por donos de restaurantes em todo o mundo.”

Dito isso, o que temos? Um anime curtinho de comédia feita com um CG pra lá de duvidoso (não questiono as críticas, acho válido achar ruim e também acho válido não levar o aspecto visual muito a sério).

 

beda 15 blog everyday april abril 2017 opm comentarios analise review anime sushi police comida cultura suzuki kawasaki honda

Os Protagonistas

 

Mas o que me interessou em Sushi Police não foi o visual, nem ser um curtinho pra uma distração rápida, mas justamente o enredo. Não é complexo e com um desenvolvimento maravilhoso, mas não precisa ser nenhum Roger Ebert pra comentar isso. Porém, eu acho justamente interessante por ser um admirador da culinária japonesa. E como alguém que come comida nipônica com uma certa frequência (não tanto quanto gostaria e o bolso permite), eu entendi o significado desse anime.

Aqui no Brasil, assim como em boa parte do mundo, o que comemos da comida japonesa é algo que os chefs adaptam para a nossa realidade. Os motivos para isso variam, desde o gosto do público ou até mesmo os ingredientes que se tem à disposição. Um exemplo disso é o salmão do Atlântico ser diferente do Pacífico, mas isso vocês podem perguntar para especialistas. Aqui, por exemplo, o sushi que o brasileiro mais come é o Hot Philadelphia, que é FRITO e, ainda por cima, com a alga em volta empanada, além de ter cream cheese. Aliás, quase todo sushi brasileiro tem cream cheese.

E com essas mudanças, surge o sentimento de impureza, sacrilégio, profanação por parte de muitas pessoas, tanto os japoneses quanto clientes que querem comer o sushi do Japão “de verdade”. E é justamente assim que os protagonistas do anime e o governo japonês se comportam, eles buscam eliminar o que não é “o certo”, o que não é “sushi de verdade”, fazendo com que os “reais apreciadores” da gastronomia japonesa se sintam satisfeitos.
Sentiram as aspas, né? Calma que isso tem uma explicação, e possivelmente vocês já devem ter percebido.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Só que o pulo do gato aqui é o plot twist e a conclusão desse anime. Eles estavam errados. A mensagem do anime é que ninguém tem que cagar regra sobre o que é “a receita de verdade”, como é o sushi puro e verdadeiro. Isso é uma bobagem, pois cada um tem o direito de comer do modo como gosta. Ninguém pode mandar no paladar do outro, por isso, existem restaurantes, lanchonetes e outros lugares que servem comida das mais variadas maneiras. E isso não serve só para o sushi, serve para todos os pratos. Hamburguer, pizza, churrasco, até arroz com feijão (sim, aqui no Rio a gente come com feijão preto e o resto do país não). Essas comidas que eu citei, assim como quase todas, na verdade, recebem suas adaptações regionais.

Claro que você pode preferir e até mesmo não gostar dessas adaptações. Mas você não tem o direito de mandar no gosto dos outros. Cada um come o que quer, se achou gostoso e não tem nenhum problema de saúde que o impeça de comer e nem está estragado, coma. Eu tive a vontade de escrever sobre esse assunto, porque eu já pensei assim. Eu já tive esse pensamento de que o que a gente come aqui de comida japonesa não passa de uma imitação, mas eu aprendi que eu não devo ser um chato, se as pessoas gostam, que comam e sejam felizes. Eu, mesmo tendo consciência de que às vezes tenho a vontade de comer um prato de maneira mais tradicional, não só não devo encher quem gosta do jeito adaptado, como eu posso me satisfazer com essa comida. Variar é ótimo e é o que dá vontade de querer comer novamente algo, e a mesmice é chata. Ficar apegado só ao tradicional é limitar o seu paladar. Experimentar comidas boas, mesmo que diferente, faz bem, gera prazer.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Há também, no anime, a sátira à atitude ridícula do ex-ministro da Agricultura Toshikatsu Matsuoka, que em 2006, enquanto era ministro, foi em um restaurante japonês no Colorado e lá havia,junto do sushi, churrasco coreano. Por conta disso, ele ficou revoltado e qual foi sua ideia? A Polícia do Sushi. Justamente a mesma ideia do anime, averiguar restaurantes estrangeiros para ver quais eram autênticos e colocar o certificado de autenticidade nos que tiverem dentro do padrão japonês. Sim, isso realmente aconteceu, exceto que a ideia não foi pra frente. Imagina se ele tivesse vindo pro Brasil e ter visto que todas as churrascarias brasileiras servem churrasco com a comida japonesa como um extra nos rodízios? Eu gosto de rodízio de churrasco com comida japonesa, tá? Só deixando isso bem claro, e tô doido pra ir em um em Friburgo assim que as minhas aulas acabarem.

Aqui os links pra quem não acreditou ainda nisso.
http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2006/11/23/AR2006112301158.html

http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,AA1400122-7084,00-JAPAO+QUER+CRIAR+REGRAS+PARA+O+SUSHI+INTERNACIONAL.html

http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,AA1490753-7084,00.html
A título de curiosidade, o ex-ministro da Agricultura Toshikatsu Matsuoka cometeu suicídio pouco tempo depois, em 2007, após ter sido envolvido em um escândalo de corrupção.

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL43149-5602,00.html

Recomendo pra vocês essa ótima crítica que eu vi no MyAnimeList, na qual pensaram parecido comigo. Só que eu levei mais pra nossa realidade e foi mais pessoal, do que eu vivenciei. Ele comenta mais do ponto nacionalista dos japoneses, que realmente é o alvo da crítica. Preferi dar essa abordagem pessoal pelo fato de que é o que eu vejo de perto e não é muito diferente do nacionalismo japonês.

https://myanimelist.net/reviews.php?id=212611

Por isso, eu digo com tranquilidade a opinião impopular de que Sushi Police foi um bom anime. E vou tomar a liberdade aqui de colocar uma citação que eu vi no site de alguém que eu admiro bastante, que é o Marcel R Goto. Ele colocou uma frase do Roger Ebert que levarei para o túmulo comigo.

Filmes como este são um teste de gosto. Se você entende por que Kill Bill é um bom filme e O Massacre da Serra Elétrica não é, e por que Bad Santa é um bom filme e O Gato não é, então você se libertou da crença de que a qualidade de um filme é determinada pelo seu assunto. Você instintivamente entende que um filme não é sobre o que ele mostra, mas sobre como ele mostra. Você está qualificado para assistir Bad Santa.

Resumindo, as obras não são sobre o que eles mostram e como eles mostram. Por isso, achei que Sushi Police foi eficiente em passar a sua mensagem criticando os cagadores de regra, sejam nacionalistas japoneses ou weeaboos. Eles não servem só para a comida japonesa, servem para qualquer prato e de qualquer país.

Aqui está a postagem original do Goto.

http://www.mrgoto.com.br/2014/10/a-movie-is-not-about-what-it-is-about.html

Comentários Finais:

– Gostei bastante de fazer esse textão. Não quero fazer aqui ninguém passar a gostar do anime, mas entender que existe uma crítica interessante ali.

– Vocês gostam de comida japonesa? Esqueci de comentar que o que eu lamento atualmente é o fato de não termos mais pratos da comida japonesa pelo país afora, como o lamén, tonkatsu, gyudon, e outros pratos que eu adoraria comer nos restaurantes japoneses por aqui. Aí fico na vontade de ter que ir pra São Paulo pra comer esses pratos.

– Outra referência forte nesse anime, é o nome dos três membros da Sushi Police. Honda, Kawasaki e Suzuki, simplesmente 3 montadoras gigantes do Japão. Tem aí uma cutucada ao nacionalismo japonês.

– Tem Brasil aí nas referências também.

Então é isso. Comentem o que acharam dessa postagem, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões de tema, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

2 comentários sobre “BEDA #15 – Não Entenderam Sushi Police

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s