BEDA #07 – Uma introdução ao Math Rock Japonês

Novo BEDA, novo post musical. Vamos explorar um pouco do math rock nipônico?

mask copy

math rock surgiu nos Estados Unidos no fim dos anos 80, e é caracterizado por um rock’n’roll de ritmo complexo e intrincado, cheio de quebras, dissonâncias e diálogos inesperados principalmente entre guitarra e bateria. Os pais da criança seriam o hardcore e o rock progressivo, o que explica o som desconcertante e de difícil assimilação do math rock. Ao pé da letra, é um rock “matemático”.

Já que, com palavras, fica difícil explicar um estilo musical, o post de hoje será mais uma lista! Indicarei algumas bandas de math rock, claro que exclusivamente japonesas, e com isso tentarei convencer você, leitor, a respeito da maravilha que é esse gênero. E o quanto sou apaixonado por ele. E, caso não conheça e acabe gostando, me pergunte nos comentários que eu indico bandas de outros países também!

Agora, vamos à lista?

Toe

Apesar da música acima ser cantada, a tendência natural de Toe é que a maioria de suas músicas sejam instrumentais. Bateria, guitarra/violão e, às vezes, até piano e vibrafone se intercalam em melodias tranquilas, porém de ritmos imprevisíveis que remetem ao jazz. Recomendo ouvir sozinho — especialmente a música “I Dance Alone”.


 

Zazen Boys

Esse clipe resume bem o que é Zazen Boys: muito improviso e muita doideira. A letra da música consiste de uma única palavra “week…endo!”. Não espere encontrar duas músicas semelhantes na discografia deles; a banda passou por uma fase new wave em que usou bastante sintetizador, outra fase em que experimentou jazz, e em outras que foi influenciada por hip hop e até, pasmem, cânticos budistas. É pra ouvir com a cabeça aberta.


 

LITE

Defina math rock em 10 segundos: essa é a abertura da música acima, da banda LITE, considerada por muitos críticos como uma das bandas mais técnicas do Japão, em qualquer gênero. Talvez a ausência de um vocalista deixe fluir toda a precisão musical de seus integrantes, que abertamente se identificam como tal: “somos uma banda de math rock”. O disco mais recente deles é do ano passado, e vale muito a pena conferir.


 

Mouse on the Keys

Videoclipe fenomenal, música ainda mais. Estou, confesso, deixando o melhor pro final. Mouse on the Keys oscila entre jazz, funk (o de verdade), rock’n’roll, música clássica… A banda é ímpar até mesma na sua formação: dois tecladistas e um baterista(!!!!). E o barato é vê-los tocando com roupa social, ao vivo ou nos clipes, como músicos das antigas. O som deles é diferente de tudo que já ouvi antes.


 

Ling Tosite Sigure

Isso aqui todo mundo conhece. Ling Tosite Sigure esteve em todas as aberturas de Psycho-Pass, e seu vocalista TK também possui uma sólida carreira solo, estrelando as openings dos animes Tokyo Ghoul e 91 Days. Pessoalmente, acho incrível o timbre desse cara. Fora o controle e a abrangência da voz dele. Com o Ling Tosite Sigure, sua guitarra dialoga com a baixista e o baterista, trazendo um ar mais pop à algumas músicas. Assim, talvez essa banda seja a mais próxima de colocar o math rock no mainstream — pelo menos no Oriente.


 

Tricot

É óbvio que a lista não estaria completa sem uma banda inteiramente feminina! O Japão adora grupos musicais femininos, independente do gênero. Bom, e eu também adoro, quem eu quero enganar? Tricot nasceu em Kyoto em 2010, e muitas de suas músicas, como a do vídeo acima, puxam mais pro punk do que de fato para o progressivo. Apesar de jovem, a banda é um grande expoente do math rock na Ásia, e já excursionou por Europa e América do Norte. Sério, essas minas arrebentam!


 

Aburadako

Pra concluir, quero fazer jus ao título do post. Isso aqui é uma introdução ao math rock nipônico, e portanto não teria como deixar de fora uma banda clássica — por mais bizarra que ela seja. Aburadako lançou seu primeiro disco em 83, pavimentando o solo japonês com um som que futuramente se transformaria no math rock explorado nesse post. Vale dizer que a pegada deles é mais punk, mais noise rock (barulho, literalmente). Apesar de bem obscuros, há material o bastante sobre eles no youtube.

E aí, já tinha escutado math rock? Se já, me deixe saber e me indique mais bandas. Eu tenho cada dia menos restrições musicais… Se nunca tinha ouvido falar, comente também, e fique ligado no Otaku Pós-Moderno para mais músicas e mais cultura pop japonesa! Até mais!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s