Versão Brasileira: Akame ga Kill! 5 – Panini

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Bora comentar aqui rapidinho sobre o quinto volume de Akame ga Kill!?

Akame ga Kill!: Volume 5

A maior parte da história aqui foi em torno da tentativa de invasão por parte do Dr. Stylish ao QG da Night Raid. E novamente temos uma trama que dá show na ação, cenas espetaculares como se espera do mangá, mostra um lado do grupo que não vimos antes, que é a deles reagindo e se defendendo dos intrusos, além de novidades e um ótimo trabalho de equipe.

As novidades aqui ficam por conta dos novos membros da Night Raid, Susanoo e Chelsea. O primeiro é quem mais chamou a atenção, tanto por espaço no volume quanto pelas características. Já começa que o cara é uma teigu humana, ele já chegou quebrando tudo na luta contra o doutor bizarro e suas cobaias. Achei engraçado e uma conveniência que não prejudica a história o seu TOC com bagunça e habilidades domésticas. A piada com a Najenda foi boa. Já Chelsea, é chata como o time que tem o mesmo nome, brincadeiras à parte, sim, chatinha, porém não achei uma personagem ruim. Foi rápida a adaptação deles no grupo, mas se trata de uma turma de assassinos não é necessário ter um arco de desenvolvimento só para isso.

 

Pode confiar, vai dar tudo certo

 

Andou pouco a história aqui e depois da luta não teve tanta coisa, mas não foi um problema, o contrário, foi uma luta trabalhosa que exigia muitas páginas para que uma invasão desse tamanho não fosse resolvida num piscar de olhos. Ainda mais se tratando de um adversário que é um dos membros principais do grupo inimigo. E o capítulo especial é uma história episódica, mas é a típica história de assassinato de Akame ga Kill!, uma história muito pesada, que lava a alma do leitor e dos personagens com a violência que os protagonistas usam para os alvos que abusam mais uma vez do sadismo, e que termina de maneira bem triste. Um fim coerente pra uma história que é de revirar o estômago. Pessoalmente eu tava até preocupado lendo isso na rua. OK que é uma sala de consultório médico, mas tem gente por perto e dá uma sensação estranha lendo algo tão pesado assim fora de casa.

E para finalizarmos, o trabalho da Panini esteve bom no geral. Boa tradução, o papel é do mangá mais barato possível, então não tem que reclamar, ainda mais que mangá anda tão caro. Só teve um problema de página que o número tava cortado, e isso foi erro da gráfica, erraram aqui. É válido puxar a orelha, embora não é algo que chega ao ponto de querer devolver o mangá.

 

Tá aí o vacilo, olha a numeração da página cortada

 

Comentários Finais:

– A previsão de postar o volume 6 é na quinta. Amanhã só se não tiver Magi. Mas não esperem por isso.

– Não, o nome da Chelsea não é por conta do time, e sim de uma marca de balas japonesas. Nem me perguntem se é boa porque eu nem chupo muito bala brasileira, quanto mais japonesa. Eu que pergunto se algum de vocês conhece e sabe como ela é.

– E não tem muito o que falar do Dr. Stylish. Ele tem o jeito dele e só. Nem um background teve pra falar.

– Já tô planejando coisas bem legais para a partir do sábado, fiquem atentos.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s