Compondo a trilha sonora de Gundam: Iron-Blooded Orphans

Como todo homem bom e sensato, eu gosto de robôs gigantes. E eu também gosto de música. Então… vamos falar sobre robôs gigantes e música.

opm-opina

Boa parte do prazer obtido ao se assistir uma série ou filme, ou ao lembrar-se deles, está relacionado à trilha sonora da obra. Há músicas que se tornam memoráveis por conduzirem uma cena marcante – como Green Bird, que é tocada quando Vicious joga Spike em câmera lenta através do vitral da igreja, em Cowboy Bebop. Outras músicas, no entanto, se perpetuam em nossa lembrança por estarem presentes não em uma ou duas cenas, mas em inúmeras ocasiões ao longo de uma obra. Sadness & Sorrow, de Naruto, por exemplo. No cinema, temos a Marcha Imperial de Darth Vader, ou a música tema de O Poderoso Chefão. Essa recorrência musical é, geralmente, marcada por pequenas diferenças na estrutura da trilha a cada vez que ela toca novamente. Ou seja, você fica familiarizado com uma mesma sequência de notas, mesmo que elas sejam tocadas em diferentes ritmos e até com diferentes instrumentos. Assim, é como se uma única música se ramificasse em várias outras, todas semelhantes entre si, mas que podem evocar sentimentos diversos a cada uso. O nome dessa técnica é Leitmotif (algo como “tema condutor”, em alemão). E a trilha sonora de Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans, composta por Masaru Yokoyama, está repleta de Leitmotifs. Listarei algumas a seguir [recomendo ler o post enquanto escuta as músicas!]:

Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans

A começar pela música-título do anime. Logo no primeiro episódio, na primeira luta séria, com as crianças da futura Tekkadan precisando defender suas vidas dos adultos mercenários – Mikazuki aterrissa com seu Gundam Barbatos, dando com o pé na porta, nos apresentando àquele mundo injusto e nos prendendo ao anime instantaneamente. “Estamos indo para outro lugar. Para o lugar onde pertencemos”. Fantástico. Na cena, essa música é responsável por imediatamente dar uma identidade à série, e todas as outras faixas que aqui serão citadas são variações dela.


 

Reincarnation

Música que talvez seja uma menção ao próprio Barbatos, ou ao sonho de independência compartilhado por Tekkadan e Kudelia, ambos carregando a sensação de renascimento, de resistir a uma situação de opressão sem desviar o olhar. Possivelmente, a trilha com ar mais esperançoso do anime, porém com certo tom de ‘peso nos ombros’; como se representasse os desafios que os personagens preveem no caminho adiante. Tocada por um pianista solitário, mas determinado.


 

Make You Believe

Melancólica no início, porém progressivamente calorosa. Traduz algo que seu coração pode ter sempre desejado. Uma amizade, um futuro, um amor. Toca no episódio “Ritos Funerários”, quando Tekkadan envia ao espaço os corpos de Masahiro e outros human debris. Apesar da tristeza que o grupo sente, a perda de alguns companheiros os motiva a sonhar mais alto – e a trilha condiz com o misto de sentimentos, inclusive com o traço de ingenuidade que as crianças possuem ao lidar com a morte. É uma música sobre seguir em frente, medindo ou não as consequências.


 

Aspiration

Parece transmitir uma virada repentina de eventos, intercalada por um pequeno instante de ponderação. Todo tipo de adversidade ao seu redor, a situação rapidamente saindo do controle – porém, alguma espécie de silêncio interior. Um dedilhado frenético de violão, um violino que agressivamente o acompanha, a percussão é densa. Mas a bomba não explode. Você respira fundo, e recupera o autocontrole antes que seja tarde.


 

Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans Accordion version

Quase nostálgica; uma história que se ouve no calor de uma fogueira, na escuridão da noite. Um solista relembrando suas antigas batalhas, sob o olhar das estrelas, apreciando a solidão que sempre o acompanhou. Amigos que se foram, esperanças que se perderam, conquistas que retornaram ao pó. Tudo que o velho solista possui são suas memórias, e a noite em si. Rugas empoeiradas escondem seu verdadeiro rosto, apenas seu coração resoluto permaneceu intacto.


 

Different Definitions

Densa e tingida de vingança, essa música pulsa gravemente com algum tipo de ressentimento. É apenas natural: ela é a trilha oficial do Gundam Kimaris/Vidar, pilotado por Gaelio. Num primeiro momento, seu título condiz com as convicções opostas que fizeram com que McGillis traísse e (supostamente) matasse seu único amigo. Assim, o retorno obcecado de Gaelio pode ser representado pela própria mudança de cores de seu Gundam: roxo no começo, e agora preto/azul. Uma cor só, posteriormente dividida em duas. Como se a traição o fizesse separar o joio do trigo, ou aceitar ‘diferentes definições’. [Você, leitor do futuro, me avise se essa foi a música que tocou na luta decisiva entre os dois!]


 

Hoping For You

Trilha do embate final entre Ein e Mikazuki. É urgente, intensa e parece possuir várias camadas – assim como Ein e Mikazuki. Nessa luta, semelhanças inesperadas surgem entre os personagens. A principal: ambos são praticamente psicopatas. Ao se fundirem (em maior ou menos escala) com seus Gundams, acatam ordens de seus superiores com devoção e não hesitam em combater até a morte. Ein luta em nome de Crank e de Gaelio, pelos quais é apaixonado. Mikazuki luta em nome de Orga, por quem, surpresa, é apaixonado. É tudo ou nada. A música transmite toda a obstinação em reduzir o adversário a cinzas, como de fato acontece no clímax derradeiro e inevitável.


 

Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans Piano version

Parecida com Reincarnation, porém mais triste. Soa como uma despedida, como se um campo de batalha estivesse sendo deixado pra trás. As coisas não são exatamente como se imaginou, mas não vale a pena remoer o que poderia ter sido diferente. O passado não pode ser alterado e estará sempre impresso nos seus pensamentos, então é melhor apenas ir em frente e carregar esse peso. O peso da vida como ela é, e o peso da vida como ela nunca poderá ser.


 

Iron-Blooded Orphans tem sido considerada por muitos fãs da franquia como a melhor série de Gundam fora do Universal Century (a cronologia principal). A poucos meses de seu fim, e afastando mais a cada episódio o estigma das segundas temporadas ruins, a série já garantiu seu lugar no coração e nas prateleiras de muitos otakus. E pelo menos no que diz respeito a trilhas sonoras, Iron-Blooded Orphans até aqui é impecável.

Anúncios

3 comentários sobre “Compondo a trilha sonora de Gundam: Iron-Blooded Orphans

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s