Versão Brasileira: Vagabond 9 – Panini

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Bora aqui repor um volume de Vagabond?


Vagabond: Volume 9

Como é o início de um novo arco, esse volume passa pelo processo de introduções, apresentando lugares e personagens. Acredito que muita gente vai achar esse volume chato por conta disso, mas essa introdução faz parte. Precisamos conhecer os personagens do novo arco, que são vários, descobrimos muita coisa sobre o passado do Yagyu Sekishusai, que é bem simpática e respeitosa. O que vemos dele, é como algumas pessoas que passaram pelo caminho de Musashi, espadachins fortes, porém homens civilizados e que querem levar uma boa vida, sem brigas, guerras e qualquer coisa que leve a um caminho de dor, morte e outros problemas do tipo.

Gostei bastante de ver a Otsu nesse volume, participou bem da história aqui, a ligação dela com Sekishusai e como ela é respeitada dentro do castelo é bem interessante. Mais ainda é ver que ela não mudou e não ficou metida à besta depois disso, NÉ MATAHACHI? E também o fato dela ter conhecido o Jotaro. É daquelas ligações que são promissoras (embora acabei pegando um spoiler, mas já achava isso antes) e fica naquela vontade de vê-la reencontrando Musashi logo. Esses encontros são algumas das coisas que eu mais anseio no mangá. Musashi, Matahachi e Otsu, gostaria de ver esses personagens se reencontrando logo.

Falando em Jotaro, ô muleque detestável. Foi brincar de maneira idiota com o cachorro e apanhou feio, aí depois foi matar o cachorro. Tem merda na cabeça mesmo.
É daqueles personagens que amantes de cães vão odiar para sempre, e não tiro a razão. Assim como eu não tiro a razão do pessoal querer puni-lo. Embora matar eu acho exagerado. Dá umas porradas nele e pronto (falando isso com a lógica da época, não nos dias atuais, pelo amor de Deus).

Quanto ao Musashi, ele foi o que se esperava, foi fazendo seu plano para entrar na casa ao seu estilo, foi inteligente pra umas coisas e um animal para outras, jogou sujo quando viu a necessidade, é o Musashi de sempre. A parte da casa de banho e a reunião com os discípulos do Sekishusai foram bem legais, diga-se de passagem.

Comentários Finais:

– Mais um volume legal, mais lento do que de costume, mas para ler é rapidinho. Novamente os diálogos estavam bons, a arte espetacular, e eu ri mais do que nunca com os desenhos de final de capítulo.

– O trabalho da Panini é novamente excelente. Vagabond e One-Punch Man são os melhores trabalhos desse ano. Tá de parabéns quem trabalhou nesse mangá.

– Se tudo der certo, Boku no Hero Academia da JBC mais tarde.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s