Magi: The Labyrinth of Magic 325 – Rei Fluminense

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Bora comentar esse capítulo de Magi?

Magi: The Labyrinth of Magic – Capítulo 325

Então, o caos que começou lá no final do capítulo passado (esse de vários) acabou tendo continuidade bem rápido. E que Deus Ex-Machina, até o momento o maior de Magi. Chegou ao ponto de que não sei se dá pra engolir. Os djinns ressuscitando Sinbad? Até David agora passando a ter a motivação de ser o auxiliar de Sinbad.

Ohtaka até agora não se decidiu se Sinbad é vilão ou não. Agora ela puxou ele de novo para esse lado.

Foi uma parte bem confusa de digerir. E mais ainda pelo que deixou no ar com Ugo. Morreu ou não? Porque Sinbad ressuscitar depois do Deus do universo matá-lo e ele ser morto numa ilusão estúpida feita por David e levar uma punhalada nas costas. Aí é forçar demais.

Não é defesa a personagem, mas conseguem imaginar o Deus Todo Poderoso desse universo que é capaz de fazer o que quiser ser morto por um truque mais barato que a promoção da fatia de pizza da padaria perto da minha faculdade? O pedaço está custando R$ 1,50, só pra constar.

Depois disso, o foco voltou ao mundo humano, ou mundo principal da história, já não sei mais como chamar. Aqui o que imperou foi o humor e as relações entre os personagens. Um clima completamente oposto ao do Palácio Sagrado. Até o Judar estava junto nessa bagunça. E não como o vilão marrento que sempre foi. Interessante saber um pouco mais dele. Que esse não é seu nome verdadeiro e que ele tem família. Isso humaniza bastante o personagem, que a tendência é seguir por esse caminho, depois de tudo que aconteceu com ele. Resta saber quais serão seus posicionamentos e atitudes daqui pra frente.

E pra finalizar, temos Aladdin e Yunan já pressentindo a merda que vai dar e devem já se prepararem pro caos que está por vir. E aparentemente vai ser bem pesado.

Comentários Finais:

– Foi um capítulo bem interessante e que deixou sentimentos mais confusos do que nunca. Não sei dizer ainda se foi bom ou ruim. Acredito que só no final do mangá terei essa resposta.

– Esse capítulo me fez ter mais do que nunca a certeza de que Ali Babá é o protagonista de Magi. Pelo conceito dado de Magi e Rei, isso tá mais claro do que os vampiros do Crepúsculo (olha aí fazendo trocadilho com o que ninguém mais se importa, nem pra hatear).

– Tecnicamente o mangá esteve como sempre. Fácil e rápido de se ler, arte bonita.

– Ainda hoje devemos ter Ore Monogatari. Vou tentar ler e postar aqui.

Então é isso. Comentem o que acharam do capítulo e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Um comentário sobre “Magi: The Labyrinth of Magic 325 – Rei Fluminense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s