Versão Brasileira: Berserk 11 – Panini

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Vamos comentar sobre mais um volume de Berserk?


Berserk: Volume 11

Só existe um nome para definir esse volume, Wyald. Esse volume todo é a luta entre o Bando do Falcão (claro que Guts em especial) e ele. E é uma parte que infelizmente não foi adaptada em nenhum anime que adaptou esse arco, principalmente o excelente anime de 97.

Uma pena porque ele se mostrou um excelente vilão, diria até que um grande vilão, levando em conta o que ele representa e como personagem. Como personagem porque ele é dos piores tipos de vilões, ele é sádico do pior tipo. Ele estupra e mata qualquer um, ele gosta de fazer isso, ele intimida tanto pessoas comuns quanto inimigos e aliados, e ele tem o que é necessário para um grande vilão, ele é um obstáculo pesado para o protagonista. Ele foi um obstáculo até maior do que o Guts poderia passar, porque afinal, não estamos falando de um humano e sim do que finalmente foi nomeado, um apóstolo.

Ainda não foi explicado sobre o que é um apóstolo, mas com a lembrança e depois a chegada de Zodd, já sabemos que não é um humano e sim uma criatura sobrenatural. Embora eu não sei como já consideram esses personagens sem estarem transformados como humanos. Mas de qualquer forma, é mais uma entrada do elemento sobrenatural na história que quase todo arco de ouro não teve.

Quanto ao confronto com Wyald, parece mais uma guerra do que um simples combate. Porque brutalidade é a melhor palavra para definir o que aconteceu ali. Mas foi angustiante e empolgante ao mesmo tempo, o que eu acho ótimo. Você começa sem ter uma perspectiva do Guts ganhar desse monstro, depois você tem uma esperança e no final o que sobra é o desespero. A aparição do Zodd no final do mangá também é ótima, porque ela encerra um problema e já antecipa que virá outro pior. E também trabalha com o principal tema de Berserk, destino.

Mais uma vez ressaltar as cenas do Griffith, mesmo não falando nada e a maioria das cenas dele são só um dos olhos, ela passa uma sensação desesperadora, e dá pra ver também como ele olha o Guts. Algo que eu não comentei e já tinha essa opinião e com esse volume aumentou mais ainda, é que eu sinto um certo complexo de inferioridade em relação ao Guts. Um pouco pela força, mas acredito na verdade que ele sente que não é capaz mais de controlar o protagonista. O que não deixa de ser uma verdade.

Sobre a culpa disso tudo, continuo não achando do Guts e sim do Griffith que não teve juízo e também não soube dar uma escapadinha com esperteza.

Comentários Finais:

– Mais um excelente volume que devido a ter sido luta quase o tempo todo, deu pra ler mais rápido. Porém não quer dizer que deva esfolhear igual a um relâmpago. Porque a arte aqui se destaca mais ainda. E o trabalho da Panini está excelente como sempre.

– Ainda hoje tem Magi.

– Amanhã se tudo der certo, sai a review do volume mais recente de Berserk.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s