Versão Brasileira: Vagabond 2 – Panini

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Bora comentar sobre Vagabond?


Vagabond: Volume 2

Dando continuidade à caçada ao Takezo em seu próprio vilarejo, a história vai seguindo da mesma pegada do primeiro volume inicialmente, Takezo lutando bastante, o pessoal apanhando, a velha indo à loucura e Otsu completamente perdida. Só que agora foi inserido um novo personagem, o monge Takuan.

Takuan é o personagem que faz a história andar nesse volume, fazendo com que vá de caçada ao Takezo até ao próprio desenvolvimento do protagonista. Takuan também demonstrou ter muita personalidade, chamou comandante na cara de imbecil e com o maior deboche possível, é esperto e também demonstrou uma bondade que não havia aparecido na história.

Nesse meio-tempo tivemos um novo rival para o Takezo, que ainda deve dar pano pra manga(com o perdão do trocadilho) e o plano executado por Takuan, que novamente dá um bom destaque ao personagem, e um pouco para a Otsu também, que se desenvolveu muito bem nesse volume.

Por causa do Takuan, nós temos a história passando da captura do Takezo para o seu purgatório. Aqui ele sofre bastante, mas em compensação acaba acontecendo o que Takuan esperava, ele pensa sobre si mesmo, porque ele luta, porque ele quer ser forte e Takuan sempre esteve certo, nós vemos um garoto extremamente frágil e perturbado que por conta disso só afasta as pessoas de si. Takezo é um garoto como qualquer outro, alguém que quer amor, que não quer ter os seus sentimentos feridos mas escolheu um modo diferente de se proteger do mundo. Claro que Takuan fez com que Takezo pagasse pelas vidas que tirou, porque querendo ou não ele matou pessoas, tinham pessoas ruins mas também tinham pessoas que só estavam cumprindo ordens, e Takuan deixa claro que ele não tem esse direito.

Com um novo personagem que foi o grande destaque desse segundo volume, Vagabond caminha muito bem pra uma jornada de discípulo e mestre onde o protagonista deverá aprender bastante, se fortalecer mais não só como espadachim mas também como pessoa. Se tiver alguém lendo esse post e ainda não começou a ler Vagabond, corre logo e vai ler que vale muito a pena.

Comentários Finais:

– Primeiro dizer que o brinde da Panini é maravilhoso. Adorei o poster e quando eu tiver dinheiro, eu vou emoldurar e colocar no meu quarto. Algo que tem a arte de Takehiko Inoue não é só uma folha com desenho.

– Inoue cada volume que eu leio mostra porque é um mestre. É sem sombra de dúvidas um dos maiores mangakás da história. A arte dele é como ir a um museu e ver um quadro, a leitura flui bem pra cacete, dá pra ler rápido e te entrega bom conteúdo, tem até cenas engraçadas, o humor dele é muito bom aqui também.

– O trabalho da Panini novamente tá de parabéns. Custou um dinheirinho, ainda tô pagando as prestações da assinatura, mas dá gosto de ver o dinheiro sendo bem gasto.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s