OPM Opina #5.3: “Por que essas obras são as minhas favoritas”, por Sano

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Finalmente chegou a minha hora de comentar quais são os meus favoritos e porque.


No dia 27 de fevereiro, o blog completou 2 anos desde a sua primeira postagem. Não esperávamos que essa nossa empreitada fosse tão duradoura e ficamos muito felizes com nosso progresso até aqui. Para comemorar, resolvemos começar, a partir desse domingo, uma semana com muitos posts especiais e algumas surpresas pra vocês que nos acompanham. Nosso selo da semana de aniversário(esse aí de cima, com a senhorita Umaru) será o que diferenciará os posts especiais dessa semana dos posts comuns. Fiquem atentos!

Depois do VG e do Diddy, chegou a minha vez de postar sobre meus mangás e animes favoritos, e confesso que vai ser complicado citar só 5 e em ordem, com exceção do primeiro lugar. Então vamos direto ao meu Top 5 de animes e mangás favoritos.


5. Hungry Heart: Wild Striker

Sei que muitos não gostam de anime de esporte e ainda mais por conta de Super Campeões, que eu até gosto, mas entendo o lado de quem não gosta, não pelo futebol fantasioso, mas por outros motivos bem piores. Mas Hungry Heart é diferente, tanto que Yoichi Takahashi(que é o mesmo criador de Super Campeões) fez esse mangá para colocar nele tudo aquilo que ele não conseguiu colocar em Super Campeões. As relações entre os jogadores, a pressão que alguns recebem, como desde o técnico até a nutricionista influenciam no time, e por aí vai. Sem falar que o futebol jogado em Hungry Heart é mais “humano” do que em Super Campeões.

Outro motivo pra ser um dos meus animes(eu nunca li o mangá e nem tem todos os capítulos com scan) não só por ser um fã de futebol mas como a identificação com os personagens. O trio principal é o meu trio favorito, personagens diferentes que têm uma química e são bem divertidos e carismáticos. Tanto Sakai que é o goleiro vaidoso e mulherengo quanto o brasileiro Rodrigo que é gentil e principalmente o Kyosuke, um dos meus personagens favoritos. Kyosuke é o centroavante explosivo, brigão, persistente e que foi se transformando de sujeito problemático ao camisa 9 que comanda o ataque do time. Quando comecei a ter o Animax e internet, foi o anime que eu mais buscava informação na internet, e olha que era bem difícil achar, tinha feito até um site com um rapaz de Santa Catarina sobre Hungry Heart que eu nunca mais tive contato. Confesso que estou cheio de nostalgia enquanto escrevo esse texto.

4. Hokuto no Ken

Outro que foi um dos primeiros animes que eu saí buscando pela internet em 2007. Engraçado que o meu primeiro contato com Hokuto no Ken foi em uma comunidade do Orkut onde as pessoas postavam os piores animes na sua opinião, até que alguém postou um anime onde o protagonista gritava fino e que matava as pessoas só encostando nelas. Mas apareceu alguém pra criticar a opinião falando que era Hokuto no Ken, o pai do shonen e tal, e isso me fez interessar inicialmente por Hokuto no Ken. Só que ficar interessado nem sempre significa gostar, eu fiquei interessado por Naruto e nem por isso virou um dos meus favoritos, tentei ver Code Geass e não aguentei nem 5 episódios.

Mas não foi assim com Hokuto no Ken, o estilo dos anos 80 em tudo da obra, a violência, a frase de efeito “Omae wa mou shindeiru”, o protagonista badass como nos filmes de ação dos anos 80 e que ainda por cima lutava Kung Fu. Isso foi o suficiente para eu me apaixonar por Hokuto no Ken.

3. Shijou Saikyou no Deshi Kenichi

Sim, outra obra de artes marciais. Kenichi a primeira vista pode parecer só mais um shonen de luta como os outros e cheio de ecchi, e realmente não tem uma história complexa, nem super poderes e muito menos uma popularidade avassaladora. Mas em termos de artes marciais, pra quem conhece e gosta, as lutas são um prato cheio. Eles usam conceitos de Ki e os personagens obviamente têm força, velocidade, resistência e outras capacidades bem acima dos humanos, mas o diferencial de Kenichi é que as lutas são feitas com movimentos de artes marciais. Não é só um soco mais rápido ou um chute mais forte, são golpes de Kung Fu, Karate, Muay Thai, Jiu-Jitsu, e muitas outras artes marciais. Dá pra ver que o autor entende de artes marciais e conseguiu colocá-las em um mangá shonen de maneira empolgante, e com lutas muito bem feitas. Se você gosta de artes marciais, leia e assista Kenichi, porque você vai sair satisfeito.

2. Rurouni Kenshin: Meiji Kenkaku Romantan

Também conhecido como Samurai X para nós brasileiros. Quando vi pela primeira vez, eu não sabia nada de samurais, tinha a mesma ignorância de quase toda a população ocidental do planeta que acha que qualquer japonês com espada era um samurai. E até mesmo demorei um tempinho pra entender que o próprio Kenshin não era um samurai. E até conhecer Samurai X, eu só tinha visto animes como Dragon Ball e derivados de Pokémon. Apesar do prato principal serem as lutas de espadas, Samurai X(fica mais confortável assim) foi o primeiro anime que eu assisti que o protagonista não lutava só por lutar, pra ser o mais forte ou porque o vilão era mau.

Kenshin era um personagem que parecia ser a versão masculina da Mary Sue(joga no Google que vocês vão entender), mas é um personagem cheio de conflitos, que questionava tudo que estava acontecendo, seus adversários, aliados e até a si mesmo. Kenshin foi o primeiro protagonista de anime que eu vi a falar que a violência não era a solução, mesmo que o adversário estivesse totalmente errado. Não só Kenshin como os outros ao seu redor foram começando a entender isso. E ainda mais em uma época que no Japão as pessoas estavam deixando de lutar, mas eu não cheguei a pensar nisso na época e sim em outros questionamentos. Quais são os motivos para lutar? As artes marciais são úteis? Ou são apenas ferramentas de destruição? Sem falar que a história mostra muito que os fins não justificam os meios. Por mais nobre que seja o seu desejo de mudança, ele não deve ser imposto ou feito as custas de prejudicar os outros.

Menção Honrosa. Pokémon

Sim, eu sei que muitos não tem mais saco, porém eu tenho que deixar aqui uma menção porque foi o anime que me fez entrar de cabeça nesse mundo. Quase todo o mundo que eu conheço abandonou o anime ou assistiu só na época da sua geração(quem teve 12 anos em 2004 assistiu a geração Advance e em 2008 assistiu Diamond & Pearl e por aí vai), mas eu continuo tendo o meu carinho por Pokémon até hoje. Eu até tinha parado no início de Diamond & Pearl e pegava só os spoilers no Serebii, mas acabei voltando a assistir o anime. Eu vou ficar vendo até quando terminar, a curiosidade e o carinho por Pokémon é maior que os problemas todos que o anime tem.

Mas por que Pokémon é um dos meus favoritos? Primeiro que eu fui mordido por essa coqueluche da Nintendo em 1999, junto com o meu irmão que acompanhou só o início mesmo. Mas eu fui acompanhando até hoje. Os Pokémons me conquistaram, eram bichos legais, bonitos, parceiros e que tinham poderes legais. Aí eu fui conhecendo os jogos, que se tornou a minha franquia de jogos favorita até hoje. Eu jogo tudo que tem de Pokémon, até mesmo os jogos que não tem nada a ver com os jogos principais.
E eu entrei de cabeça nesse mundo dos jogos e dos animes por causa de Pokémon. Apesar do anime ter seus defeitos de roteiro, é uma história super interessante, divertida e o próprio Ash tem pokémons que estão entre os meus favoritos. Heracross, Sceptile, Infernape, Scraggy, Staraptor, Krookodile, Hawlucha dentre outros, o afeto por isso tudo me fez ter que fazer uma menção honrosa a Pokémon.

1. Dragon Ball

Quem leu minhas reviews de Dragon Ball ou me conhece sabia que esse seria o meu favorito, né?

Cavaleiros do Zodíaco foi o meu primeiro contato com animes, assim como Shurato, YuYu Hakusho e Samurai Warrios, depois Fly e Street Fighter no SBT, mas naquela época eu não fazia a menor idéia do que era anime e até se era japonês. Eu e muitos até achávamos que era espanhol devido as camisas escritas “El Caballeros Del Zodiaco”, e tinha briga na escola sobre qual era o nome certo(e não sabíamos que não era nenhum dos 2 o nome original). Mas meu primeiro contato com animes e sabendo o que eram mesmo, foi com Pokémon, e depois com Dragon Ball Z.

Eu já gostava de artes marciais devido a Street Fighter, tanto o anime quanto o jogo. Mas foi com Dragon Ball Z que eu fiquei fã de vez, não só disso como do humor, poderes especiais como Kamehameha e Genkidama, super saiyajin e todas essas coisas que enriquecem o universo de Dragon Ball. E Dragon Ball foi uma obra que eu continuei amando até os dias de hoje. Ainda lembro com carinho de quando eu voltava pra casa mesmo com a brincadeira mais divertida, pra poder assistir a um episódio inédito(pelo menos para nós) de Dragon Ball Z e até mesmo do primeiro anime, que veio a passar aqui(SBT não conta) só depois que a fase Z terminou.
Quando eu fazia curso em 2001 no centro da cidade, eu pegava o ônibus rápido e corria feito um louco para casa pra poder assistir.
Eu posso assistir a uma reprise ou remake que eu vou continuar amando. É a obra que mais me influenciou na vida, e por isso tenho que citar como meu anime e mangá favorito. Inclusive eu assisto até hoje o que sai com o meu irmão, a ponto de ainda não ter visto nada de Dragon Ball Super para poder assistir junto com ele.


Caramba, deu trabalho de escrever, mas foi muito divertido e gostoso ter feito esse post. Espero que tenham gostado, pois foi feito com todo o carinho que eu tenho por essas obras.

Para não estragar as surpresas, vamos revelando um por um os assuntos dos posts especiais. O próximo deles, que vem amanhã, quinta-feira(03), será o próximo dessa série de posts dos autores do blog falando sobre seus animes e mangás preferidos, aqueles que alguns de vocês já devem ter visto na seção Sobre o Blog. O próximo a escrever será o DK, o cara que escreveu excelentes textos de Kuroko no Basket aqui do blog. Não percam!

Para não perder nada dessa semana de aniversário, curtam nossa página no Facebook e sigam nosso perfil no Twitter!

Anúncios

2 comentários sobre “OPM Opina #5.3: “Por que essas obras são as minhas favoritas”, por Sano

  1. mexicano21 disse:

    Hokuto no Ken você leu o mangá ou assistiu o anime? Eu li o mangá inteiro e até onde assisti o anime a história é igual, mas o anime envelheceu muito pior que o mangá, está muito mais datado. Nem aguentei assistir inteiro. Gosto da “sinopse” tradicional para Hokuto no Ken: O Rambo lutando como o Bruce Lee no mundo de Mad Max =D

    Um dia preciso ler Kenichi, mas é um mangá já tão comprido…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s