Versão Brasileira: 20th Century Boys 16 – Panini

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Agora é a vez de falarmos da Versão Brasileira de 20th Century Boys. Bora fazer isso?


20th Century Boys Volume 16

Nesse ótimo volume temos novamente a narrativa dividida em épocas, a primeira é na época da infância dos garotos e a segunda no futuro. Mas claro que como é de costume, essas duas épocas se ligam na narrativa e vamos vendo isso aos poucos.

A primeira época nós vemos do ponto de vista literalmente, e ele é de ninguém menos que Fukube. Essa parte do passado é a minha favorita desse volume porque ela nos mostra como tudo começou para o Amigo. Vemos que Fukube é chato, invejoso, interesseiro, egocêntrico, e quer fazer de tudo para ser o garoto popular. E do lado dele só tem o Sadakiyou, que é justamente o garoto mais zuado e solitário da escola. Como era a infância dele já sabíamos quando o personagem foi apresentado, mas dessa vez nós vemos como Fukube monta nele por puro interesse e por não ter ninguém para auxiliá-lo. Claro que também entendemos o envolvimento de Donki e Yamane nisso tudo.

Já a segunda época é no Japão depois que o Amigo ascendeu depois de ter “salvado” o Papa e o mundo do vírus. Primeiro que somos apresentados a dois irmãos chamados Katsuo e Sanae, que inicialmente são apenas cidadãos comuns sem a menor ligação com a história principal. Só que Katsuo encontra jogado perto da casa dele ninguém menos que o Otcho, e é a partir daí que ele, e depois sua irmã, são envolvidos na trama. Também vemos um pouco o que se tornou Tóquio depois disso, que se tornou o típico local de uma ditadura. Muros altos separando lugares, repressão forte a protestos, um controle forte dos meios de comunicação, com direito até a chip na televisão porque uma história como 20th Century Boys não podia faltar um elemento desses.

Outra marca curiosa dessa ditadura é em como a arquitetura da cidade ficou justamente como o seu líder quis, no caso do Amigo, algo nostálgico de sua infância.
E por falar no Amigo, tivemos também uma parte bem interessante dele, não só por ser chamado de Presidente do Mundo, mas também como das lembranças sendo colocadas na memória dele e do nada aparece algo inconveniente na mente dele.

Agora só nos resta esperar pelo próximo volume que eu acho que já tá pra sair. Até lá temos outras leituras pra acalmar a espera.

Comentários Finais:

– Coloco esse volume até o momento entre os 5 melhores que eu li do mangá.

– O trabalho da Panini continua como sempre, tão mantendo a regularidade como sempre, só pra avisar.

– Ainda hoje eu vou botar em dia alguns atrasos, aguardem.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s