Versão Brasileira: Terra Formars 1 – JBC

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Eu prometi que teríamos um título novo nessa coluna, e estamos estreando Terra Formars no blog.


Terra Formars Volume 1

Pra quem não sabe e está lendo esse post, Terra Formars é uma história que se passa no futuro, esse volume é em 2599, e a humanidade avançou muito na questão espacial, chegando a fazer até processo de terraformação (Entenderam o porquê do nome?) para aumentar bastante a temperatura de Marte afim de que Marte ficasse colonizável. E o que eles usam para isso? Um tipo de alga e adivinha o que mais? BARATAS.

Isso mesmo, o foco do mangá é mexer com esse terror das baratas, que elas são indestrutíveis, resistentes a tudo, que tem mais repulsa da gente do que nós delas.
E eles elevam isso a um nível extremo com a pior situação possível, as baratas evoluíram ao ponto de ficarem com um formato humanóide. E é aí que surgem os grandes problemas para os tripulantes terráqueos.

Nesse volume, que foi adaptado em um OVA de 2 episódios, acompanhamos a tripulação da BUS-2, mas impressionante como o mangá quebra as expectativas. Quem acha que só porque eles ganharam poderes que podem se transformar em animais humanóides e vão acabar com as baratas, estão completamente enganados, na verdade os primeiros que se transformam são mortos sem sequer darem pro cheiro.

E sim, pra quem gosta de mangá pesado, Terra Formars é uma excelente pedida, porque a história não segura nada, a violência é solta e o que mais se vê são corpos dilacerados, as baratas carregando cabeça de tripulante morto, gente cortada ao meio sem dó nem piedade e por aí vai. Claro que toda ação e violência explícita no mangá não é jogada de qualquer maneira e é de boa qualidade.

Outra característica forte de Terra Formars são as explicações científicas, alguns podem até ficar cansados, mas elas são importantes para o entendimento das habilidades dos tripulantes.

Sobre os personagens, como esse primeiro volume não tem muito personagem importante, falarei do protagonista e de mais alguns personagens.

Shokichi Komachi, o personagem principal da história. Parece o Isshin de Bleach (pai do Ichigo) fisicamente, e gostei muito dele como personagem. Ele tem uma boa personalidade para personagem principal e no mangá ressaltaram bem mais do que no OVA até onde eu me lembro o poder do inseto que ele se transforma. Foi só no mangá mesmo que vi que deram ênfase para o poder dele vir da vespa gigante asiática não por ser o animal mais forte, nem o mais resistente e muito menos o mais habilidoso, e sim o mais agressivo. E sim, o mangá fala a verdade quando diz que a vespa gigante asiática é o bicho que mais mata no planeta. Sem falar que visualmente e lutando, Komachi teve o apelo digno de um personagem de uma história de luta desse porte.

Outro personagem que eu vou pincelar é Ichiro Hiruma. Ichiro é o típico cara que você para e pensa em modo a vida de certas pessoas infelizmente é uma merda. E é algo que te deixa revoltado porque a pessoa em si, no caso o Hiruma, não fez nada de errado, na verdade é mais culpa do destino e de alguns sem-vergonha que cruzam o seu caminho.
O poder do inseto dele é o completo oposto do Komachi, porém foi muito útil, e ele lutando no final do volume foi sensacional, e bem legal ele ter combinado esses poderes com o tipo físico dele e usando técnicas de sumô. A motivação dele é sem dúvida uma das melhores. Ele é outro cara que você torce por ele, não só porque ele só se ferrou na vida como pelo que ele está lutando.

Ting foi outro personagem que eu curti bastante, visual, background (nem preciso dizer que é mais um com uma história de vida de merda) e ele em ação, ainda mais usando o Muay-Thai. A última cena dele falando para Komachi e Hiruma foi o momento mais emocionante do volume.

Nanao Akita é a personagem que mais te quebra expectativa, porque no início parece que vai ser a protagonista ou a namoradinha do protagonista, mas o que fazem com ela, o Komachi foi muito ingênuo e também sortudo, porque o primeiro contato entre eles e as baratas é um verdadeiro chute no seu saco, eles metem os dois pés na porta e mostram o que vai ser esse mangá. Só achei babaca ela querer impedir o Komachi de entrar em ação para não repetir o que ele fez no passado sendo que na frente deles eram baratas mutantes da maior periculosidade que eles viram na vida. Pra que isso?

E pra finalizar a pincelada nos personagens, temos dois que não estão na missão mas sim na terra. Um é Kou Honda e o outro Alexander Gustav Newton. O primeiro é um professor que nos deixou claro em porque justamente aqueles 15 foram escolhidos e também tentou aprontar das suas. Já o segundo é o supervisor da missão, com a aparência parecida mais de um vilão ele esteve pra dar uns diálogos expositivos e fazer a gente entender melhor sobre a missão.

Comentários Finais:

– Recomendo muito esse mangá, assinam e leiam ele. E também vejam os OVAs que são a história desse primeiro volume.

– O trabalho da JBC está excepcional, capa, papel, tradução, tudo até onde eu vi nos trinques.

– Outra coisa sensacional são os títulos dos capítulos. Uma atração a parte.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s