Versão Brasileira: Rurouni Kenshin 28 – JBC – FINAL

Finalmente terminou a edição que relançou Samurai X, com o seu nome original aqui no Brasil. Então vamos direto ao assunto com essa última Versão Brasileira de Rurouni Kenshin.

Rurouni Kenshin Volume 28

Quase dois anos depois de que comprei o volume 5 na rodoviária do Rio depois de ter saído do aniversário do nosso querido VG, foi onde eu dei meu pontapé inicial para colecionar Rurouni Kenshin em sua edição tankobon, acabei até no dia seguinte mandando um e-mail para a JBC, perguntando como fazia pra comprar os volumes anteriores, pois não aparecia na parte de assinaturas. Engraçado é que mandei o e-mail, me responderam muito atenciosamente e já tinha no dia seguinte a opção de comprar os 4 primeiros volumes para eu poder acompanhar o mangá completo.

E foi a partir de Rurouni Kenshin, que eu passei mesmo a comprar mangás físicos. Antes disso eu só assinava Dragon Ball por ser o meu mangá favorito. Mas depois de Rurouni Kenshin e vendo as opções de assinatura da JBC, eu passei a pegar mangás como Level E, Monster, 20th Century Boys e tantos outros. E aí eu não parei mais de comprar os mangás que eu coleciono.

Quanto ao último volume, a luta do Kenshin x Enishi não achei ruim, teve partes boas, como as técnicas do Kenshin, Kaoru tentando se sacrificar pelo seu amado, Enishi completamente derrotado, mas achei que foi meio rápido, foi só o início mesmo. Sem falar que Enishi escapar de um navio dessa maneira? Ô Watsuki, pra que isso?

Porém esse capítulo foi muito mais uma despedida do que a conclusão dessa luta. Claro que dá uma sensação de tristeza em ver que aquelas histórias e personagens que acompanhamos em 28 volumes e em 255 volumes sem contar com os extras e uns one-shots que o Watsuki colocou nos encadernados acabaram. E foi nesse ritmo que Watsuki fez o final da história, cada um trilhando o seu caminho, quase todos indo embora do Dojo Kamiya Kashin, e com alguns easter eggs que respondem o destino de alguns personagens. Não vou comentar quais são para que vocês leiam e percebam. Teve um (uma dica, do Yahiko) que eu só percebi. Rurouni Kenshin foi um excelente mangá que valeu e muito a pena ler. Recomendo para quem não leu, compre os 28 volumes da JBC e leia tudo que você vai gostar. Falando em JBC, o trabalho dela com Rurouni Kenshin foi ótimo, teve um probleminha ou outro em impressão(pelo menos nos que eu recebi), mas isso não é culpa deles e acontece, talvez apenas eu tenha dado azar. Em matéria de tradução, qualidade do papel, capa e preço, só tenho a elogiar a editora. Acertou nessas escolhas.

Depois de ter lido isso toda a história eu só espero duas coisas. Uma da JBC e outra do Watsuki. Da JBC eu espero que eles relançem A Sakabatou de Yahiko e no mesmo formato dos 28 volumes. Do Watsuki, que ele volte com Rurouni Kenshin, porque em 20 anos de carreira infelizmente foi a única história dele que deu certo. Eu preferiria que ele fizesse histórias protagonizadas por Yahiko e Sanosuke. Mas se quiser fazer histórias da Oniwabanshuu, do Saito, de Anji e Soijiro solos e montar um universo expandido como ele meio que fez em todas as suas histórias (ele queria colocar uma participação de Sanosuke em Gun Blaze West, mas o mangá foi cancelado em 20 e poucos capítulos =/), sou completamente a favor. Ou então juntar tudo em um título só, como Crônicas da Era Meiji, contando histórias de cada um e depois se encontrando. Sabemos que ele vai fazer uma história dos vilões e tal, esposa dele veio aqui, mas acredito que isso vá ser curto.

Comentários Finais:

– Pior é que agora tá dando uma depressão pós-final. E pior de tudo, vou ler mais tarde o último volume de Lúcifer e o Martelo. Hoje tá tenso.

– Queria agradecer à JBC pelo trabalho que fez e por ter me jogado de cabeça nessa história que eu era fã só pelo anime, mas depois que li o mangá, não tem comparação.

– Temos um novo parceiro no blog, é o Naty in Wonderland. Um site bem legal que eu conheci na época da Corrente de Reviews, quando indicamos para ela Psycho-Pass. A crítica dela, muito boa, vocês podem ler aqui.

Então é isso. Comentem o que acharam do volume e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Mandem críticas e sugestões, caso tenham. E até a próxima pessoal.

Curta o Otaku Pós-Moderno no Facebook | Siga o Otaku Pós-Moderno no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s