Versão Brasileira: Monster 16 e 20th Century Boys 14 – Panini

Olá pessoal, tudo bem? Novamente estamos aqui para comentar os últimos volumes dos mangás do Urasawa que saíram pela Panini. Vamos nessa?

image

Monster Volume 16

Esse volume de Monster começa da maneira que mais aperta o seu coração (a menos que você tenha um coração de pedra, mas aí é problema seu), ele nos deixa em um bom ambiente, com personagem que nos simpatizamos, para depois nos apunhalar com força. Sério, construir o Milan para morrer daquele jeito me doeu. Embora eu achei que o Urasawa mandou mal no modo burro que ele morreu. Sério, se fosse pra morrer acrescentando, beleza, mas ele foi pra matar o Capek sem plano nenhum. Tem que ser muito amador para puxar uma arma em um congresso que tá cheio de seguranças e o cara me puxa uma arma sem sequer ser discreto? Pediu pra morrer de uma forma bem idiota.

Mas fora essa falta de planejamento, o volume foi muito interessante, a trama se desenrolou de uma maneira rápida, objetiva, e acrescentou muita coisa à história.
Tivemos também uma boa quantidade de revelações, teve mais mortes e plot twists. Foi um volume muito empolgante e com a narrativa ao estilo do Urasawa, com um bom nível de diálogos, rápida e objetiva.

E mais uma vez Monster toca em um dos seus principais temas, críticas ao nazismo, não só a época do nazismo mas como as pessoas que continuaram a seguir depois que caiu. Tem também suas críticas ao comunismo se ver as cagadas da Tchecoslováquia, porém isso foi mais falado em outros volumes. Mas nesse também teve, como o modo como planejaram a gravidez dos gêmeos.

Muito legal também o capítulo 134 chamado Taxi Driver, que homenageia o filme do Scorcese.

20th Century Boys 14

Lendo o volume 14 pessoalmente eu entrei de cabeça no mundo da história mais do que nunca. Se tem uma das melhores coisas nesse mangá, é o worldbuilding que o Urasawa fez. É um mundo que dá vontade de entrar, em especial viver o passado desses garotos, dá muita vontade de ter vivido a infância deles, ter entrado no clubinho deles, e fazer todas essas brincadeiras. Ao mesmo tempo que tem momentos gostosos e agradáveis, o futuro deles é feio, sujo e perturbado.

O grande destaque desse volume foi o Yoshitsune, um personagem que depois de velho foi mostrando o seu valor aos poucos, e nesse daqui ele se destacou mais do que nunca. Porém eu tenho uma crítica, porque tiveram que colocá-lo tão velho? Até entendo o Otcho, pelo fato de que ficou preso comendo o pão que o diabo amassou, mas o Yoshitsune? Nessa história eles estão perto dos 60 anos, e 60 não fica acabado como ele ficou. Alguns também tiveram um envelhecimento exagerado ao meu ver, mas o Yoshitsune foi demais.

Mas fora isso, muito legal esse volume quase que todo ser no jogo virtual. Uma ótima forma de inserir fantasia e sem ter que fazer viagens no tempo ou encher de flashbacks, e tem a diferença da interatividade. Além de ter matado muitas dúvidas não só da história mas como do jogo virtual também, principalmente do funcionamento.

Como não podia faltar, esse volume também tiveram revelações bem bombásticas, de deixar o leitor com o coração na boca. Desde o Deus tendo comprado o espaço onde era o clubinho dos meninos e também ter sido um babaca de marca maior no passado, até mesmo outra revelação bem bombástica, Fukube driblando a morte de novo, só que dessa vez no passado, e alguém de volta com a máscara do Amigo. E não tenham paranoias, o Fukube morreu mesmo. Mas uma coisa é certa, tá todo o mundo ferrado, e dessa vez mais ferrado do que nunca. Quero nem ver como vai ser o Amigo ressucitado, a aclamação mundial, e o que ele pode fazer com a resistência. E foi dessa maneira bem louca e assustadora que terminou o volume 14.

Comentários Finais:

– Bom, acho que ficou bem claro que eu gostei muito de ter lido esses dois volumes né?

– Monster só faltam 2 volumes para o final, então lá para maio/junho vai terminar a publicação aqui. Não acredito que saia spin-off, e muito menos que 20th Century Boys vire mensal. O que eu acho que vai acontecer, vai ser um novo título bimestral substituir Monster. Pode ser Pluto, ou até mesmo algum outro mangá com a mesma pegada e/ou fama.

– Ainda não continuei com Assassination Classroom porque a Panini ainda não me entregou o volume 2, e entregou o 3 antes. Sim, tá uma zona a distribuição dos mangás desse pacote de assinaturas, já começa que começar uma assinatura a partir do volume 2, e porque lançou o 1 de cada no Anime Friends. Não tava todo o público que compra e assina mangá no evento não. Dragon Ball 33 chegou aqui ontem, Berserk na semana passada e Rurouni Kenshin chegou hoje. O plano inicial era pra ser por ordem de chegada, mas vou colocar Kenshin na frente porque eu quero ler ele logo, já que vão ficar faltando só 2 volumes.

Então é isso. Comentem o que acharam dos volumes e da review, se gostaram ou não, podem comentar. Curtam a nossa página no Facebook, mandem críticas e sugestões caso tenham.
Até a próxima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s