Review Hunter x Hunter Episódios 126 e 127

Atrasadíssimo, mas voltamos com Hunter x Hunter!

Review Hunter x Hunter Episódio 126: Zero × E × Rosa & Episódio 127:Hostilidade × E × Fixação

Como essa vai ser uma review dupla, vou tentar ser o menos descritivo possível, senão isso aqui vai ficar enorme.

Um dos motivos de eu ter um pouco de paciência com os infinitos hiatos do Togashi com o mangá é o arco Chimera Ant e principalmente esse finalzinho do arco. De acordo com algumas entrevistas, o autor procura pesquisar técnicas narrativas e conceitos em filmes durante o tempo vago. Como esse arco foi o que sofreu mais paralisações, dá pra deduzir que foi o arco em que ele pesquisou mais. Mas olha, valeu a pena.

A luta entre Netero e Meruem é o ápice da desconstrução do “padrão” de battle shounens, principalmente os da Shounen Jump. Dois elementos que retratam isso são extremamente perceptíveis: O grande vilão do arco não enfrentar o protagonista e o fato de tal vilão ser literalmente invencível. Nenhum personagem na história, no ápice de seus poderes regulares, pode vencer o rei das formigas. Foi o que vimos nessa luta, que acabou ocasionando um desfecho que foge do convencional. Ainda chegaremos lá.

Outro elemento dessa desconstrução é o fato de vermos a luta aos olhos do vilão. Vemos Meruem traçar toda a sua estratégia de luta baseada em analogias com jogos de tabuleiro, sempre abordando o conceito(muito bem inserido ao longo do arco) de “padrão de movimentos”, característica humana da qual Meruem se aproveita constantemente para prever movimentos e vencer seus adversários, pelo menos nos tabuleiros. Apesar de todo o poder de Netero, o presidente não foge a regra, ainda mais contra um monstro capaz de experimentar na prática vários movimentos de Hyakushiki Kannon sofrendo pouco ou nenhum dano. Depois de uma infinidade de golpes sofridos, em mais uma analogia interessante mostrada no episódio, Meruem acha a agulha certa e passa a linha com precisão: O rei arranca a perna direita do presidente.

Com Netero sem um membro de sustentação, o rei já clama a vitória. Mas ele não sabia que estava enfrentando outro monstro, só que humano: O hunter estanca o sangramento e fecha a ferida na perna com uma contração muscular, para a surpresa de seu adversário. A luta prossegue até que Netero vem a perder seu braço esquerdo. Meruem, na ilusão de que Netero não poderia fazer seu gesto de agradecimento sem o braço, é novamente surpreendido pela determinação do presidente, que o diz que agradece com o coração e prepara sua última investida: Hyakushiki Kannon – Zero no Te. Confirmando sua intenção de morrer em batalha, o presidente dispara toda a sua aura na forma de uma rajada de luz. Infelizmente para Netero, a técnica causa alguns danos físicos ao rei, mas nenhum deles compromete a vida da criatura.

A partir daí, temos um confronto de orgulhos entre espécies. Apesar de adquirir algum respeito pelos humanos graças a Netero, Meruem se gaba da superioridade da sua espécie e da sua posição de rei entre as formigas, menosprezando o presidente e a humanidade em geral. Netero, com o corpo severamente debilitado e à beira da morte, revela o nome de Meruem e dá o recado final à formiga: Não se deve menosprezar o potencial de evolução da raça humana. Em seu último ato, o presidente perfura seu coração para ativar uma bomba que devasta o local do combate e um grande raio de seus arredores. O próprio rei resume pouco antes da explosão: O xeque-mate já estava dado desde o princípio.

Meruem, que no início da luta havia bradado que seres humanos teriam um limite e Netero seria um raro exemplo dos que ultrapassou seu limite, perde para sua própria crença: Os seres humanos criaram esse mundo(ou o mundo de Hunter x Hunter) superando seus limites, sejam eles físicos ou mentais. Estamos sempre em evolução. A bomba que Netero carregava em seu coração nada mais é que o resultado da evolução física e mental humana. Em contraponto à explicação científica, as abordagens ao coração, seja no gesto de Netero, em sua camisa ou seu próprio órgão(que era o mecanismo de ativação da bomba que salvou a humanidade), Togashi deixa claro que, acima de tudo, os humanos determinados a mudar o mundo têm um coração forte, como Isaac Netero tinha.

Sobre a bomba, Togashi aproveita a abertura para fazer uma crítica social, as quais estão bastante presentes nesse arco. A apelidada Miniature Rose(devido à forma da fumaça resultante da explosão) é uma bomba de baixo custo e alto poder de destruição. Utilizada por ditaduras e por terroristas antes de sua produção ser proibida(embora o arsenal existente tenha sido mantido), a mensagem que o autor deixa é a de que embora os seres humanos evoluam, ainda continuamos matando uns aos outros por motivos rasos e pior, às vezes usando os frutos de nossa evolução para isso.

A outra parte da história abordada nesses dois episódios é a conclusão da missão e reencontro dos hunters no palácio. A luta entre Knuckle e o clone de Pouf não acontece graças ao corpo principal do guarda real, que viu a explosão no local da luta do rei. O clone acaba sofrendo influência das emoções do corpo principal e metade do seu rosto ganha a aparência pura de formiga, sem traços humanos ou de outros animais. Isso mostra que embora as formigas, (incuindo as da guarda real) tenham obtido aparência e racionalidade humana, seus instintos de lealdade e proteção ao rei ainda afloram quando necessário.

Ikarugo se encontra com Palm e Killua, que logo se juntam com Knuckle e Meleoron. A conversa sobre seus destinos após a conclusão da missão(separar os guardas reais do rei) termina com a decisão de que os cinco ficarão no palácio até a conclusão de tudo que está ocorrendo, com grande foco em ajudar Gon, se necessário. Vemos um amadurecimento em Killua, que respeita a decisão do amigo de lutar sozinho e fala em só interferir se Gon estiver com a vida risco.

A cura de Komugi termina e Gon se irrita com a tentativa de ganhar tempo de Pitou, ameaçando até mesmo matar Komugi, atitude difícil de se ver nele, que não para por aí. O hunter faz com que Pitou deixe a garota com Knuckle e os outros, em algo como manter um refém. Com isso, Killua conclui que não havia qualquer possibilidade dele ir junto com Gon e Pitou para Peijing, já que, se ele fosse capturado por Pitou, até mesmo uma troca de reféns poderia ocorrer. Knuckle se assusta com o pensamento frio de Killua, o que mostra o quão séria é a situação. Gon e Pitou partem para Peijing, onde Kaito está. O clima é tenso e os instintos de Pitou não a permitem nem mesmo atacar Gon de surpresa.

No local da explosão, Pouf e Youpi procuram pelo rei. Youpi, ao ver o cenário, admite seu erro decide não poupar mais nenhuma vida que atente contra o rei. Quando o guarda real encontra e leva o corpo carbonizado de Meruem para Pouf, os dois choram desesperadamente. Sua missão havia falhado e seu rei estava morto. Fim de episódio.

Comentários Finais:

– Precisa de mais comentários? rs

– A animação do episódio 126 está incrível e as cenas emblemáticas do mangá ficaram muito bem adaptadas.

– Muitos dizem que a bomba de Netero foi Deus ex machina. Eu já não acho nem um pouco. O Togashi tinha muitas formas de manusear aquela luta, ele poderia muito bem acabar a luta com o Zero no Te de Netero, por exemplo. A bomba tem todo um contexto, todo um significado, como eu expliquei na review.

Depois desse post gigante, me retiro. Abraço!

Curta a nossa página no Facebook e fique sabendo de novos posts!

Anúncios

5 comentários sobre “Review Hunter x Hunter Episódios 126 e 127

  1. Carlos disse:

    Bom review, para mim a mensagem que passa no filme é que os humanos podem ser ate pior que as formigas, eles se aproveitaram de um golpe baixo para derrotalo. Fora que as formigas tinham maior potencial de evolução que os humanos como podemos observar no arco, é basicamente algo controverso sendo que os seres não evoluidos matam os evoluidos. É como se os neandertais matassem os homo sapiens por meio de uma ferramenta que ja tinham feito anteriormente, coisa que não deu tempo de os homo sapiens revidarem.

    • VG disse:

      É um ponto de vista interessante. Em termos práticos, obviamente as formigas têm maior potencial evolutivo, mas o que eu vejo nessa luta é a espécie que ficou pra trás se aproveitou da única fraqueza da que estava na frente: se Meruem tinha uma capacidade física que um humano nunca conseguiria, a humanidade tinha as armas(ciência) que as formigas, recém-chegadas, não teriam como desenvolver em tão pouco tempo. Assim, eu não vejo como golpe-baixo, já que a luta valia a extinção de uma das espécies. Para mim, foi a lei da selva pura e aplicada.

      Obrigado pelo comentário, tive que reler o post que escrevi há quase três anos, hahaha. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s